CRECI 21504J

55 11 99666-3888 55 11 99730-3888

Quer construir sua obra?

Imprensa - Notícias Premoeng Imóveis

São Paulo em Obras Fonte: Jornal “Estado de São Paulo” março/2012

Vista aérea da avenida Faria Lima, um dos centros comerciais de São Paulo - Foto: AE/JONNE RORIZ

Vista aérea da avenida Faria Lima, um dos centros comerciais de São Paulo - Foto: AE/JONNE RORIZ

A cidade de São Paulo é a quarta no mundo que mais recebeu investimentos estrangeiros em 2011, segundo um estudo divulgado nesta quarta-feira em Paris e que integra 22 grandes cidades internacionais. A capital paulista avançou três posições no ranking em relação ao ano anterior, segundo o estudo "Observatório dos Investimentos Internacionais" – realizado pela consultoria KPMG e pela agência de investimentos francesa Paris-Ile de France Capital Économique. O relatório revela que São Paulo, com o

total de 195 investimentos internacionais realizados em 2011, ultrapassou cidades como Paris, Moscou e Pequim e só está atrás agora de Londres, Xangai e Hong Kong, que continuam mantendo, como no estudo anterior, os três primeiros lugares do ranking, nessa ordem. O aumento no número de investimentos estrangeiros em São Paulo foi de quase 55% no ano passado em relação a 2010 e de 160% em relação a 2009. As cinco principais cidades da lista (a quinta é Nova York) representam 50% do total de investimentos realizados nas 22 metrópoles analisadas. A América Latina foi a região do mundo onde o número de investimentos mais cresceu em 2011.

'Dinamismo' do Brasil

O estudo leva em conta os investimentos produtivos, como aberturas de filiais, novas fábricas, serviços ou lojas, ampliação das atividades já existentes, inaugurações de escritórios e centros de pesquisas ou ainda joint-ventures, mas não inclui privatizações nem fusões ou aquisições em seus cálculos. A capital paulista representa 39% do número total de investimentos estrangeiros realizados no Brasil, segundo a KPMG. Na América Latina, além de São Paulo, apenas a Cidade

do México faz parte do estudo. Mas o documento revela que a América Latina representa 10% do número de investimentos internacionais realizados em 2011, que cresceram 29% na região. O estudo também afirma que no período de 2006 a 2011, o total de investimentos em São Paulo quase quadruplicou, passando de 51 para 195. O crescimento mais acentuado começou a ser registrado a partir de 2008. Em 2009, São Paulo ocupava ainda a 12° posição entre as cidades que mais recebem investimentos internacionais. Ou seja, avançou oito posições no ranking em apenas dois anos. "A partir de 2008 e 2009, houve uma aceleração nos investimentos internacionais em São Paulo. O dinamismo da economia brasileira contribuiu para isso", disse à BBC Brasil Christophe Scheidhauer, um dos autores do estudo. "O Brasil conseguiu enfrentar melhor a crise financeira e por isso a aceleração nos investimentos surgiu a partir daquele período", afirma. Também houve aceleração dos investimentos em Mumbai, na Índia, e em Moscou, na Rússia, nesse período de 2006 a 2011. Segundo o relatório, São Paulo ocupa a quinta posição na categoria de investimentos internacionais em "funções estratégicas", como a criação de sedes e de centros de pesquisa, de marketing ou de design e de serviços de atendimento ao consumidor. Nesse quesito, São Paulo está à frente de cidades como Pequim, Paris e Nova York e atrás de Londres, Xangai, São Francisco e Hong Kong. A maior parte dos investimentos estrangeiros em São Paulo (43%) foi realizada justamente nessa área de "funções estratégicas" em 2011. Os setores da indústria e da construção representaram 31% do número de investimentos na capital paulista e, o de serviços, 25%.