CRECI 21504J

55 11 99666-3888 55 11 99730-3888

Quer construir sua obra?

Imprensa - Notícias Premoeng Imóveis

Imóveis: Absorção de condomínios logísticos fecha 2011 em alta

SÃO PAULO - A absorção de condomínios logísticos de alto padrão fechou o ano de 2011 com uma supreendente alta de 648%, em relação ao período anterior. No total, 1.095.913 metros quadrados foram ocupados. Os dados foram divulgados pela Colliers International Brasil.

Segundo a empresa, os números ratificam a projeção de crescimento desse mercado e revelam a força da região Sudeste na absorção de tais condomínios.


“Do total absorvido, 75% correspondem à região Sudeste e 15% à região Nordeste, sendo o Porto de Suape, em Pernambuco, um dos principais fatores que influenciaram no total absorvido da região”, informa a Colliers.

Preço Médio


O levantamento divulgou ainda algumas alterações no preço médio nacional, especialmente no que diz respeito ao pedido de locação. A maioria dos imóveis aumentou em 2011, encerrando o ano com o preço mensal de locação de R$ 18,85 por metro quadrado, o que representa alta de 6,2% na comparação com o período anterior.


Quanto às regiões, as mais impactadas por tais mudanças foram as Sul, Centro-Oeste e Nordeste, que tiveram alta de 15%, 8% e 4%, respectivamente em seus preços. No entanto, as maiores médias nacionais permaneceram nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, onde os preços médios observados foram de R$ 25 m2 /mês e R$ 19,60 m2 /mês, respectivamente.

4º tri positivo


Outro dado divulgado pelo levantamento foram os resultados do 4º trimestre de 2011. Neste período, por exemplo, 253.407 metros quadrados foram absorvidos, número considerado positivo para o setor, já que representa uma alta de 27% em relação ao trimestre anterior.


São Paulo, Pernambuco e Minas Gerais foram os estados com maior participação neste total.


E como 2011 foi um ano marcado pela pré-locação de 71% do total líquido absorvido, a expectativa para este ano já é um pouco diferente. “Para 2012, 7% do inventário previsto a ser entregue no País, de 3,4 milhões de m2, está pré-locado”, informa a pesquisa.